segunda-feira, 17 de agosto de 2015

Estudos científicos provam que a Consciência pode alterar nossa realidade física

Estudos científicos provam que a Consciência pode alterar nossa realidade física



Nikola Tesla disse que “o dia que a ciência começar a estudar fenômenos não-físicos, faremos mais progresso em uma década do que em todos os séculos anteriores. Para entender a verdadeira natureza do universo, deve-se pensar em termos de energia, frequência e vibração.” Swami Vivekananda era mentor de Tesla, um monje hindú e chefe de disciplina do santo do século XIX, Ramakrishna.

A ciência funciona melhor quando em harmonia com a natureza. Se colocarmos essas duas coisas juntas, podemos descobrir tecnologias maravilhosas que só surgem quando a consciência do planeta está pronta para abraçá-la, como a energia livre, grátis.

Quero deixar claro que minha intenção  de apresentar essa informação é demonstrar que pensamentos, intenções, orações, e outras unidades de consciência podem influenciar diretamente nosso mundo material. A consciência pode ser um grande fator em criar uma mudança no planeta.

Enviar pensamentos de amor, cura, oração, boas intenções e mais, pode ter influência poderosa a quem ou o quê você direciona esses pensamentos. Fukishima, por exemplo, se uma massa de pessoas enviar seus pensamentos e boas intenções para nossas águas, podemos atenuar a situação. Esses conceitos podem ser usados em grande escala, como uma raça humana com uma intenção em seu coração; para diversos problemas, assim como, em situações individuais em nossas vidas. Quando nossa consciência fundir-se em uma como coletivo e todos começarmos a ver com os mesmo olhos, começaremos a transformar o mundo à nossa volta. Acredito que estejamos atualmente nesse processo.

Por algum tempo já, físicos têm explorado a relação entre a consciência humana e sua relação com a matéria.  Anteriormente, acreditava-se que um universo Newtoniano material era o fundamento de nossa realidade. Tudo isso mudou quando cientistas começaram a reconhecer que tudo no universo é feito de energia. A Física Quântica descobriu que os átomos físicos são feitos de vórtices de energia que estão constantemente girando e vibrando. Matéria, em seu mais pequenino nível de observação, é energia, e a consciência humana está conectada a isso. A consciência humana pode influenciar seu comportamento e ainda reestruturá-lo.

“Tudo o que chamamos de real é feito de coisas que não podem ser consideradas reais.” - Niels Bohr

“A hipótese da ciência moderna começa da matéria como a realidade básica, considerando espaço como sendo uma extensão do vácuo. O fenômeno da criação de matéria cósmica estável, portanto, vai além da extensão da ciência presente. A teoria também não aponta a fonte de energia cósmica que reside na estrutura da matéria, tampouco pode explicar a causa  das propriedades materiais que são experimentadas com o comportamento da matéria. Essas são, em resumo, as limitações das modernas teorias científicas em seu nível mais básico do fenômeno físico da natureza. Quando uma teoria científica não pode lidar com a questão da origem da matéria e energia universal, como poderia um dia compreender e explicar o fenômeno da consciência que é evidente em seres vivos?” - Paramahansa Tewari

A revelação que o universo não é uma assembléia de partes físicas, mas, ao invés, vem de um emaranhamento de ondas de energia imaterial, ramificações do trabalho de Albert Einstein, Max Planck e Werner Heisenberg, dentre outros.


O experimento da dupla fenda é um grande exemplo de como a consciência e nosso mundo físico material estão entrelaçados. Uma revelação potencial desse experimento é que o ‘o observador cria a realidade’. Um artigo publicado no jornal Physics Essays explica como esse experimento tem sido usado diversas vezes para explorar o papel da consciência na construção da natureza da realidade física.

Nesse experimento, um sistema óptico de fenda dupla foi usado para testar o possível papel da consciência no colapso da função de onda quântica. A razão do padrão de interferência do espectro duplo para o padrão do espectro de fenda única diminuiu previsivelmente quando a atenção foi direcionada a dupla fenda quando comparado aos resultados sem atenção direcionada. O estudo descobriu que fatores associados com a consciência estavam significativamente correlacionados, de forma prevista, com perturbações no padrão de interferência de dupla fenda.

A observação, não somente interfere no resultado que deve ser medido, mas o produz. Nós compelimos o elétron a assumir uma posição definida. Nós mesmos produzimos os resultados da medição.
Uma conclusão fundamental da nova física também reconhece que o observador cria sua própria realidade. Físicos estão sendo forçados a acreditar que o universo é uma construção ‘mental’. O físico pioneiro James Jeans escreveu: “O fluxo de conhecimento está caminhando em direção a uma realidade não-mecânica: o universo começa a parecer mais como um grande pensamento do que com uma grande máquina. A mente não mais parece ser um intruso acidental na realidade da matéria, devemos sim, reivindicá-la como criadora e governadora do reino da matéria.. Supere e aceite a indiscutível conclusão. O universo é imaterial-mental e espiritual. (R.C. Henry, “The Mental Universe” ; Nature 436:29, 2005)





  1. Experimentos de psicocinese patrocinados pelo governo

A psicocinese engloba a possível influência da consciência humana no comportamento dos sistemas ou processos físicos ou biológicos e compreende diversas classes vagamente relacionadas de efeito caracterizado por diferentes escalas de energia, formas de manifestação, replicabilidade e comportamento estatístico. (fonte)

Em 2004, o projeto de pesquisa da Força Aérea dos Estados Unidos desclassificou um projeto entitulado “Teleportation Physics Study” (Estudo de Teletransporte Físico), por Eric Davis, Ph. D., mostrando que a psicocinese e outros fenomêmenos parapsicológicos tem sido objeto de rigorosas pesquisas e documentação por diversos pesquisadores e instituições. (fonte)

Um exemplo em particular foi o trabalho do engenheiro aeroespacial Jack Houck, juntamente com o Coronel do Exército J. B. Alexander. Eles foram responsáveis por uma série de sessões de psicocinese, onde os participantes aprendiam o processo de indução da psicocinese e como iniciar os próprios eventos de psicocinese utilizando várias espécies de metais como garfos e facas. Os indivíduos foram capazes de entortar completamente ou contorcer seus objetos metálicos sem que nenhuma força física tenha sido aplicada. (fonte)

Esses eventos foram realizados por conselheiros científicos do governo e altos oficiais militares. Eles aconteceram no Pentágono, na casa de oficiais ou cientistas e em locais da U.S. Army Intelligence & Security Command pelo mundo todo. Generais, coronéis e mais estavam sempre presentes. O que era testemunhado por todos era deformação espontânea de espécie mental o que causava ‘uma grande dose de emoção’ entre os presentes.

Nós precisaremos de uma teoria física da consciência e psicotrônica, juntamente com mais dados experimentais e descobrir os mecanismos físicos que estão por trás da manipulação psicotrônica da matéria.


video
Filme: Indigo Evolution


  1. O Experimento de Consciência Global - Geradores de Números aleatórios

O experimento de consciência global é um projeto internacional, multidisciplinar entre diversos cientistas e engenheiros. (fonte) Originou-se na Universidade de Princeton em conjunto com o Institute of Noetic Sciences. Eles coletam dados constantemente de uma rede mundial de geradores aleatórios localizados sobre o globo do planeta. Os dados são transmitidos para uma base a qual tem  mais de 15 anos de dados armazenados.

Nosso propósito é examinar sutis correlações que possam refletir a presença e atividade de consciência no mundo. Nossa hipótese é que haverá estrutura na qual no que deveria ser uma coleta de dados aleatória, associada com eventos de impacto global que engajam nossas mentes e corações. (fonte)

RNGs são sistemas criados por pesquisadores de Princeton que são sensíveis  e respondem às intenções de indivíduos, em outras palavras, a influência da consciência. Eles respondem também a marcantes mudanças de atenção no ambiente. Picos são geralmente gravados durante momentos de atenção e emoção compartilhada. Os RNGs também responderam e tiveram os maiores efeitos registrados pelo Projeto de Consciência Global durante eventos mundiais principais como o 11 de Setembro. (fonte) Outro registro na posse do presidente dos E.U.A., no tsunami e morte de figuras públicas. Os resultados levantaram questões profundas sobre a natureza da consciência e sua conexão com nossa realidade física material.

  1. Experimentos da NSA-CIA de visualização remota em conjunto com a Universidade de Stanford

Visualização remota é a habilidade de indivíduos descreverem localizações remotas geograficamente até centenas de milhares de quilômetros (e até mais). Esse conceito foi comprovado, demonstrado e documentado diversas vezes.

Em 1995, a CIA desclassificou e aprovou a liberação de documentos revelando seu envolvimento em um programa que durou por mais de 25 anos. (fonte1) (fonte2)

Ingo Swann, participante no experimento foi capaz de ver anéis específicos de Júpiter antes da NASA tirar fotos deles. Isso foi documentado na pesquisa. Indivíduos também conseguiram ver objetos e pessoas em salas separadas que estavam totalmente bloqueadas de sua presente localização física. O fato de  que alguns tem-tiveram a capacidade de projetar suas consciências para outro lugar que não sua presente localização física é bem supreendente.

Esses projetos ocorreram por décadas, enquanto alguns da corrente tradicional continuavam a vê-los como ‘pseudociência’, o Departamento de Defesa os leva muito a sério e os mentém sob sigilo absoluto. Este programa foi parte de outro programa chamado “STARGATE” que foi cortado inesperadamente. (fonte)


  1. Pensamentos e Intenções alteram a estrutura física da água

- Efeito de Vibração Imune na Água
- 500 pessoas enviando pensamentos
positivos para garrafa de água
-  Oração na água
Experimentos nas quatro últimas décadas têm investigado se a intenção humana sozinha pode afetar as propriedades da água.

Essa questão está por aí, já há algum tempo, nos reinos da medicina alternativa, porque o corpo humano é feito de aproximadamente 70% de água. De acordo com o Institute of Noetic Sciences, pesquisadores sugeriram que água intencionalmente influenciada pode ser detectada examinando cristais de gelo formados de amostras simples de água. Resultados consistentes comumente apontam para a ideia que intenções positivas tendem a produzir simetria, boa formação, esteticamente agradáveis e intenções negativas tendem a produzir más formações, assimétricas e nem um pouco atrativas. (fonte)

Se pensamentos e intenções podem fazer isso com a água, imagine o que eles podem fazer conosco.

Muitas pessoas apontam esse experimento como fraude, mas ele já foi conduzido diversas vezes e replicado por alguns dos mais respeitados cientistas do ramo. O artigo que menciono aqui é de Dean Radin, que publicou diversos artigos em jornais da área.  A experiência foi conduzida no Institute for Noetic Sciences conjuntamente com o Departamento de Psicologia da Universidade do Estado de Sonoma.

Isso também se relaciona com um estudo que examinou o papel da intenção e crença no humor enquanto bebendo chá. Ele explorou se a ideia de beber chá ‘tratado’ de boas intenções por monjes teria um efeito no humor mais do que beber chá normal. O estudo foi realizado sob condições aleatórias e os resultados provaram positivo. (fonte)



  1. O Efeito Placebo

Já foi documentado que podemos mudar nossa biologia simplesmente por acreditar. O efeito placebo é definido como qualquer melhora no estado de saúde ou comportamento que seja mensurável, observável ou sentida não atribuída a nenhum medicamento ou tratamento invasivo que tenha sido administrado. Ele sugere que alguém pode tratar várias doenças com o poder da mente. Muitos estudos mostraram que o efeito placebo (o poder da consciência) é real e altamente efetivo.

Um estudo da Baylor School of Medicine publicado em 2002 no New England Journal of Medicine olhou para cirurgias em pacientes com dor severa e debilitante dor no joelho. Muitos cirurgiões sabem que não há efeito placebo em cirurgias ou, pelo menos eles acreditam. Os pacientes foram divididos em três grupos. Os cirurgiões rasparam a cartilagem danificada no joelho de um grupo. Para o segundo grupo, eles lavaram as juntas do joelho, removendo todo material que eles acreditavam estar causando a inflamação. Esses dois procedimentos são padrão para quem tem joelho artrítico severo. O terceiro grupo passou por uma ‘falsa’ cirurgia; os pacientes foram somente sedados e enganados que passaram pela cirurgia. Para os pacientes que não receberam realmente a cirurgia os médicos fizeram incisões e espirraram água com sal no joelho como fariam em uma cirurgia real. Eles, então, costuraram os cortes como de verdade e o processo estava completo. Todos os três grupos passaram pelo mesmo processo de recuperação e os resultados foram surpreendentes. O grupo placebo melhorou tanto quanto  os outros dois grupos que passaram pela cirurgia.

Outro grande exemplo do efeito placebo veio do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos em 1999. O relatório mostrou que metade dos pacientes com depressão profunda tomando remédios melhoraram comparado com os trinta e dois porcento tomando placebo. Não esqueça sobre todos os efeitos colaterais e perigos associados aos antidepressivos. Não esqueça que a ‘indústria da depressão’ é milionária.

Em 2002 um artigo publicado na American Psychological Association’s prevention and treatment, pelo professor Irving Kirsch Universidade de Connecticut, entitulado “The Emperor’s New Drug” (As novas drogas do imperador) teve algumas descobertas chocantes. (fonte1) (fonte2) Ele descobriu que 80 porcento dos efeitos antidepressivos, como medido em triagens clínicas, pode ser atribuído ao efeito placebo. Esse professor teve ainda que preencher um pedido, Ato de Liberdade de Informação (FOIA), para receber informação das triagens clínicas dos top antidepressivos.


  1. Teletransporte

“É sabido por mim e diversos colegas tanto dentro quanto fora do governo, teletransporte tem sido cientificamente investigado e separadamente documentado pelo Departamento de Defesa.”

Um artigo publicado no Peoples Republic of China (PRC) em setembro de 1981, no jornal Ziran Zazhi (Nature Journal) com título “Alguns experimentos na transferência de objetos realizadas por habilidades incomuns no corpo humano” (Shuhuang et a. 1981) relatou que ‘crianças superdotadas’ eram capazes de causar teletransporte de pequenos objetos físicos de um lugar ao outro. Dentre os objetos estavam relógios, insetos, rádios micro-transmissores, papel fotosensível e mais. Os participantes nunca tocaram os objetos antes. Os pesquisadores envolvidos vieram de várias universidades e setores do Departamento de Defesa. Esse é uma caso excepcional porque foi considerado necesário que um Relatório de Inforação de Inteligência foi preparado para exibição pública.

Mais pesquisas foram feitas pelo Instituto de Medicina Aeroespacial em Pequim, em Julho de 1990. Foi publicado no Jornal chinês de Somatic Science. Esse estudo relatou diversos experimentos envolvendo gravação de video fotografia em alta velocidade, o que foi capaz de capturar a transferência de amostras de teste como nozes, fósforos, pregos, pílulas e mais através de paredes de envelopes lacrados, garrafas de vidro e tubos lacrados, vasilhas de plástico seladas e mais, sem que as paredes de nenhum desses recipientes tenha sido violada. Todos os experimentos reportam ter sido feitos com crianças e adultos superdotados para causar o teletransporte de diversos materiais.



  1. A ciência do coração

O coração gera o maior campo eletromagnético produzido pelo corpo. Pesquisadores analizaram o espectro do campo magnético produzido pelo coração e os resultados mostraram que informação emocional é codificada nesse campo eletromagnético e irradiado pelo coração. Esse campo impacta aqueles á nossa volta. Quando sentimos emoções como compaixão, amor, gratidão e compreensão, o coração bate e emite uma mensagem diferente.



  1. e 10. E além

Há inúmeros estudos documentando como a consciência e nossa realidade física material estão estrelaçados, de tantas formas diferentes, com tantos exemplos diferentes como os listados acima. Deixarei vocês com uma longa lista selecionada de publicações em jornais acadêmicos.

A consciência tem papel fundamental na mudança de nosso planeta. Somente o fato de ter acesso a essa linha de pensamento por si só já contribui com uma elevação massiva da consciência que vem ocorrendo. Encontre sua paz interior, seja a paz, seja amor, aja e viva sua vida de maneira que tenha considerável mudança no mundo.

sábado, 8 de agosto de 2015

A arte de tomar decisões

Nossa vida é pautada por decisões o tempo todo. Diariamente, tomamos pequenas decisões desde a hora em que acordamos até o momento de nos deitar. O que iremos comer no café da manhã, que roupa vestir, enfim, das mais simples às mais complexas. 

As decisões mais definitivas, porém, são sempre mais importantes, pois trazem consigo uma dose maior de responsabilidade. Sair de um emprego, mudar de casa, terminar um relacionamento. Essas são algumas escolhas que podem não ter volta, por isso, devem ser tomadas após avaliar, pesar os prós e contras e somente então, tomar uma atitude que pode ser decisiva em sua vida.

Geralmente, a maioria das pessoas às quais pedimos conselho nesses momentos dirão para pensar e tomar a atitude mais correta, baseada na razão. Devido a isso, muitas pessoas passam anos em um emprego que não os satisfaz pensando apenas no retorno financeiro, empurrarão anos a fio um relacionamento sem amor, por medo de ficar sozinho ou não encontrar outro alguém ou passarão todas as suas vidas em uma cidade que não é aonde poderão mais prosperar ou encontrar sua alma gêmea, apenas por medo do desconhecido.

Tudo isso, porque desde o instante em que nascemos, somos condicionados e afastados de nossa essência. Desde que nascemos somos reprimidos... Segundo Osho, em seu livro "O livro da criança", o choro do bebê é uma maneira de colocar pra fora todas as suas frustrações de ter perdido o paraíso da barriga da mãe onde tinha conforto, alimento e tudo o que necessitava sem fazer nada. Porém, os pais sempre tentam cessar o choro. Dão alimento, chupeta, balanço, reprimindo esse instinto, catarse natural.

Osho e também o documentário Tarja Branca concordam que a criança é o ser mais escravizado do mundo, pois ele não tem direito de questionar as ordens dos pais, professores. Não Têm direito de escolher a religião, são apenas direcionados, condicionados pela família para seguir as tradições dos pais.

Assim, essas crianças crescem e se tornam adultos que não sabem escolher, pois sempre escolheram por eles. Algumas vezes, nem a própria profissão puderam escolher. Deixaram que outra pessoa pilotasse o avião de sua vida, como diz Tadashi Kadomoto, treinador em Psicologia Transpessoal e criador do Instituto Tadashi Kadomoto, especializado em vivências terapêuticas baseadas numa imersão em dinâmicas e regressões da transpessoal para justamente facilitar o auto-conhecimento e fortalecimento do indivíduo.

Porém, além da cérebro racional para tomar as decisões da vida, há um órgão muito mais importante que é o canal de comunicação de seu Eu Superior com seu ego, sua personalidade encarnada. É o coração. Tomar decisões importantes baseadas apenas na razão pode ser catastrófico. É frustrante e uma violência. É fechar os ouvidos para a intuição para a voz do seu coração.

Partindo do pressuposto espiritual que todas as almas encarnadas têm uma missão a realizar em vida, as decisões baseadas apenas no coração podem te afastar e também impedir de realizar sua missão. Bruno J Gimenes, terapeuta holístico e autor diz que o ser em busca de realizar sua missão, quando em um emprego que não condiz com o que sua alma acordou em vir realizar, não suporta mais de três anos, sendo esse o limite para seu coração explodir e gritar por alguma saída ou solução.

Nesse sentido, é importante, desde sempre educar as crianças e manter quando adulto o hábito de se conectar com seu coração em uma base diária, pois é ele, apenas ele que te guiará para sua missão. Segundo o Institute of Heartmath, um indivíduo que vive em equilíbrio entre seu coração e seu cérebro gera um campo magnético positivo em volta de si afetando sua qualidade de vida, de emoções e também o ambiente e as pessoas em volta. É chamada Inteligência Intuitiva do coração. Assista o vídeo no final deste post.

Muitos serão julgados loucos por abrir mão de empregos bem remunerados, outros por mudar de cidade, país ou religião. Alguns outros mais, por abandonar um relacionamento de anos. Mas tem que ser corajoso para ouvir o coração, assumir riscos e cumprir seu destino.

quinta-feira, 6 de agosto de 2015

Gratidáo

Hoje vamos falar sobre a Gratidão. Um sentimento muito positivo e nobre. 

A gratidão é o outro lado da moeda da prosperidade e sempre que um torna-se grato ele envia ondas de gratidão ao Universo que entende isso como um sentimento de abundância respondendo ao mesmo com mais prosperidade e abundância.

Portanto, quanto mais você agradece as benção que já tem, mais Deus, ou o Universo manda para você. 

Funciona como uma lógica matemática. Se você é o famoso 'pedinte espiritual', termo usado por Bruno J Gimenes, terapeuta holístico, escritor e palestrante, você está sempre pedido a Deus que atenda seus pedidos em suas orações. Assim, está sempre focando na falta daquilo que deseja. Focando na falta, o Universo retorna a escassez para você.

Baseado nisso, Bruno J Gimenes, químico por formação, criou a Oração Conectada de 4 etapas, que, segundo ele, trabalha com essa lei de prosperidade do Universo e em pouco tempo de utilização da mesma diariamente você já sente resultados positivos na sua vida. Através da fórmula criada por Bruno e da oração baseada na Gratidão, naturalmente, o ser atrai a prosperidade e abundância em sua vida.

1- Comece agradecendo as benção de sua vida, as bençãos passadas, atuais.

2- Expanda a energia criada com a gratidão para todas as pessoas no mundo que se beneficiam, que se conectam através da oração, da meditação, independente de que religiões sejam e se estão se conectando neste momento ou não.

3- Então, expanda essa energia para causas mundiais. Para os líderes religiosos, políticos e sociais; para os hospitais do plano físico e espiritual; para os bebês que nascem no dia de hoje e as almas que deixam o corpo físico no dia de hoje...

4- Por último traga essa energia para sua vida e causas pessoais.

Este fenômeno que liga a gratidão à prosperidade e abundância pode ser explicado também cientificamente através da neurociência. É como o coach em neurociência Gustavo Carvalho explica no vídeo a seguir.

Nesse sentido, os bens da gratidão, nada tem a ver com religião ou fé. A gratidão ativa o sistema de recompensa do cérebro, responsável pela sensação de bem estar e prazer em nosso corpo. A gratidão libera dopamina, aumentando a sensação de prazer. Por isso, os que exercem a gratidão, demonstram níveis mais altos de emoções positivas, satisfação com a vida e otimismo.

Além disso, a gratidão libera ocitocina, que estimula o afeto, traz tranquilidade, reduz a ansiedade, o medo e a fobia. 

Por isso, escolha viver com gratidão e veja as melhoras na sua vida. 


sábado, 14 de fevereiro de 2015

Karma bom!


A palavra karma é utilizada pelos hindus para descrever uma lei muito simples de ação e reação. É uma lei da física que se aplica também ao mundo energético/metafísico, significando que aquilo que você dá ao mundo, retorna a você, mais cedo ou mais tarde. Semelhante atrai semelhante.
Acontece, que essa palavra 'karma', foi aplicada erroneamente por muito tempo, principalmente no Ocidente. Ela está quase sempre associada a um fardo, uma relação ou condição da qual és escravo e tens que suportar, simplesmente porque é seu 'karma'.
Mas, não é bem assim que funciona. Primeiro, pois no momento atual de transição Planetária, muitas pessoas estão, através da limpeza e alinhamento energéticos, tendo seus car mas passados totalmente liberados/apagados. Faz parte do processo dos indivíduos que estão conscientemente trabalhando para o grande despertar coletivo.
Isso não impede que novos karma sejam adquiridos, mas com a aceleração temporal e energética do planeta, a colheita está bem mais rápida. Planta-se hoje e colhe-se amanhã.
Outra questão que surge com a má interpretação do karma é a visão determinista. Muitos acreditam que, por exemplo, nasceram pobres pois estão colhendo, pagando algo feito em outras vidas e por isso, tem que aceitar essa realidade e aprender a viver com ela. Pois eu lhes digo o contrário. Deus é amor, Deus é prosperidade. Ele quer ver seus filhos bem, felizes. Você pode até ter nascido em determinada situação social ou familiar que não lhe agrade e pode até ser que seja um karma, mas Deus lhe deu o dom, a bênção do livre arbítrio e com este e sua fé, você pode alterar qualquer realidade externa que não lhe agrade.
Portanto, re-signifiquem a palavra karma dentro de vocês. O karma pode ser positivo também. É nesta colheita que devem focar. E se, por acaso, algum erro você cometer, pois faz parte da experiência humana e estão aqui para isso, basta estar consciente de seus atos, reconhecê-los que isto já minimiza os seus efeitos posteriores. Vocês também podem limpar a situação energéticamente, transmutando-a em meditação com a Chama Violeta. 
Essa sóis Vós! 
Luz! 
Amém.

sábado, 31 de janeiro de 2015

A Sombra - Sintomas Parte II

A sombra é tudo aquilo que nós não queremos ser, tudo o que não desejamos encontrar dentro de nós. Com o termo sombra designamos, portanto, a soma de todos os âmbitos rejeitados da realidade que o homem não quer ver em si mesmo ou nos outros e que, por isso mesmo, permanecem inconscientes.
É aí que vigora uma lei um tanto irônica, da qual ninguém pode fugir: o ser humano se ocupa mais com aquilo que ele não quer. Ao fazê-lo, aproxima-se tanto do princípio rejeitado que acaba por vivê-lo.
Somos parcialmente cegos para uma parte de nossa psique (a sombra). Entramos em contato com ela, através de sua projeção ou reflexo no ambiente denominado "Mundo exterior". Ou seja, alguma característica que muito te incomoda em outra pessoa é uma faceta de sua sombra que você ignora.
A sombra nos deixa doentes, o encontro com a sombra nos faz sarar. Esta é a chave para entendermos a doença e a cura. Todo sintoma é um aspecto da sombra que se precipitou no corpo físico. É no sintoma que o homem vive aquilo de que não quis tomar consciência. O sintoma usa o corpo como um instrumento para fazer a pessoa tornar-se outra vez um todo. Trata-se do Princípio da Complementação que cuida para que, em última análise, não se perca a totalidade. Se uma pessoa se recusa a viver um princípio em sua consciência, esse princípio desce para o nível do corpo e aparece então como sintoma. Dessa maneira, a pessoa é obrigada a viver, a despeito de tudo, a manifestar o próprio princípio que rejeitou.
Não é de se admirar que detestemos tanto nossos sintomas, visto que são eles que nos obrigam a expressar justamente aqueles princípios que mais tencionamos não expor. Assim, continuamos a combater nossa cura. Afinal, são justamente eles que nos permitem entender e enxergar aqueles aspectos psíquicos que, de outro modo, nunca descobriríamos existir dentro de nós mesmos, já que vivem na sombra. Nosso corpo é espelho de nossa alma. Mas, de que adianta até mesmo o melhor dos espelhos se não relacionamos conosco o que vemos? 
A sombra torna o homem desonesto. Ele sempre acredita ser aquilo com que se identifica, que é tal como ele se vê. Essa forma de auto-avaliação corresponde ao que chamamos de desonestidade. No caso, estamos falando de desonestidade consigo mesmo. Todas as ilusões deste mundo são relativamente inocentes se comparadas àquela que infligimos a nós mesmos durante toda a nossa vida. Sermos honestos acerca de nós mesmos é um dos maiores desafios que temos de enfrentar.É por isso que o autoconhecimento tem sido considerado a missão mais difícil e importante por todos os que estão em busca da verdade. Conhecer a si mesmo não significa descobrir o eu e, sim, descobrir o self. Por outro lado, àqueles de nós que estiverem preparados para lutar, no sentido de serem mais honestos consigo mesmos, a doença pode tornar-se um maravilhoso auxílio ao longo do caminho, pois a doença nos torna pessoas honestas! Nos sintomas da doença vivemos de maneira clara e visível aquilo que sempre banimos da psique e que queremos ocultar. 
A maioria das pessoas acha difícil falar livre e francamente sobre seus problemas mais profundos. Contudo, elas falam abertamente sobre seus sintomas para qualquer pessoa. Mas não há maneira mais clara de contar aos outros quem de fato somos! A doença nos torna honestos e, impiedosamente, traz à tona os abismos da alma que vínhamos tentando ocultar. Essa honestidade (involuntária) também é a base para a simpatia e a dedicação que se manifestam diante das pessoas doentes. Aí aparecem de súbito parte das manipulações do ego inflado e de sua pretensão de poder, muitas ilusões são destruídas num instante; de repente os caminhos de vida são questionados. A honestidade possui uma beleza que, em partes, se torna visível nas pessoas doentes. 
A doença é a mais específica e comum expressão desta lei geral, segundo a qual os aspectos da sombra são precipitados na forma humana, e nela são somatizados como sintomas.
Livro: A Doença como Caminho - Thorwald Dethlefsen, Rudiger Dahlke - Ed. Cultrix

sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

A real função dos sintomas

A grande questão da medicina ocidental atual é a falta de significação da doença vista apenas como uma parte (órgão) isolada do ser como doente, quando na verdade quando a doença se manifesta no corpo físico é porque já passou pelos outros campos do ser espiritual, mental e emocional. O significado de um acontecimento só surge como resultado da sua interpretação a diferenciação entre doença (âmbito da consciência) e sintoma (âmbito corporal).
Assim que um sintoma se manifesta no corpo de um ser humano, isto logo chama (mais ou menos) a atenção e interrompe muitas vezes a continuidade do caminho de vida vigente até então. O sintoma é um sinal que atrai sobre si a atenção, o interesse e a energia, pondo simultaneamente em risco o fluxo natural e suave dos processos. O sintoma exige nossa atenção, quer queiramos ou não. Essa interrupção das funções é sentida como se viesse de fora, como se fosse uma perturbação. Na maioria das vezes, a intenção do sintoma é fazer desaparecer o elemento irritante, a perturbação. O ser humano não quer ser perturbado, e assim começa a luta contra o sintoma. Essa luta consiste também em tratá-lo e em tentar eliminá-lo; desta forma, o sintoma sempre consegue que nos preocupemos com ele.
A doença é um estado do ser humano que indica que, na sua consciência, ela não está mais em ordem, ou seja, sua consciência registra que não está em harmonia. Essa perda de equilíbrio interior manifesta no corpo como um sintoma. Sendo assim, o sintoma é um sinal e um transmissor de informação, pois, com seu aparecimento, ele interrompe o fluxo da nossa vida e nos obriga a prestar atenção nele.Descobrirão no sintoma um companheiro capaz de ajudá-las a descobrir o que lhes falta. Dessa maneira, poderão vencer a própria doença. Nesse momento, o sintoma se transforma numa espécie de professor que nos ajuda em nosso esforço de nos desenvolvermos e tomarmos cada vez mais consciência de nós próprios.

Fratura: Observe as circunstâncias emocionais e sociais em que você se encontrava quando a fratura ocorreu. Uma amiga quebrou o punho quando justamente estava indo para uma reunião na qual anunciaria seu "rompimento" com a empresa para a qual trabalhava. Um caso parecido aconteceu quando um paciente que estava indo "romper" com a namorada, escorregou e fraturou um osso da perna. 
Uma fratura de osso está frequentemente ligada a uma mudança de direção na vida. Para sarar rápido, você tem que estar disposto a aceitar que a fratura é uma consequência da alteração de um padrão de vida familiar. Você precisa estar ciente de que seu corpo está lhe falando sobre mudança. 

Osso - Fratura: Revolta contra autoridade. Frase para mudar padrão: Em meu mundo eu sou a autoridade, porque sou o único que habita minha mente.

A fratura leva a um período direto e prolongado de repouso forçado. Toda ruptura de ossos provoca uma interrupção de nossa atividade motora normal e nos obriga a descansar. É bem possível que dessa passividade e tranquilidade forçadas surja uma nova atitude, ou orientação de vida. a fratura mostra com muita clareza a necessidade crescente de dar fim a algum processo que está em andamento e que ignoramos, visto que o corpo teve que romper uma velha ordem a fim de provocar irrupção da nova. A fratura interrompe o caminho anterior, cuja principal característica era a atividade e a movimentação frenéticas. O paciente se excedeu e ampliou todos os seus movimentos até chegar a uma situação de estresse ou, em outras palavras, ele "passou de todos os limites". 
Nossos ossos representam no corpo o princípio da firmeza, dos preceitos básicos, embora também a rigidez (inflexibilidade). Se o princípio da rigidez dominar o osso ele se torna sujeito à fratura e, portanto, incapaz de cumprir suas funções. O mesmo acontece no contexto de todas as normas. Elas devem de fato servir de apoio, mas não podem mais fazê-lo quando se tornam rígidas demais. Uma fratura mostra que, no âmbito psiquíco, uma pessoa se aferrou em demasia a uma norma sem se dar conta do fato. 
Com isso, ela se torna inflexível, rígida e prepotente demais. Assim como existe uma tendência de, com o aumento da idade, as pessoas se apegarem cada vez mais aos princípios, perdendo progressivamente  capacidade psíquica de adaptação, também de forma análoga aumenta a solidificação dos ossos, o que por sua vez aumenta o risco de fraturas. O pólo oposto é representado pelo bebê recém-nascido com seus ossinhos flexíveis, quase impossíveis de quebrar. A criança pequena ainda não dispõe de normas e medidas nas quais possa se enraizar. Se, durante sua vida, um ser humano se tornar inflexível demais, a fratura na espinha corrige essa unilateralidade. Podemos evitar isso na medida que cedemos voluntariamente.

Fontes:
"A Doença Como Caminho" - Thorwald Dethlefsen, Rudiger Dahlke - Ed. Cultrix
"Você pode curar sua vida" - Louise Hay - Ed. Pegue e Leve Saraiva
"Imagens que curam" - Gerald Epstein - Ed. Xenon

sexta-feira, 2 de janeiro de 2015

Mensagem de hoje


A inteligência espiritual se desenvolve através de experiências que te colocam diante de dilemas morais perante os quais deveis tomar uma decisão na qual a dimensão moral é tênue.
Quando o ser ainda é criança deve entrar em contato com valores e conhecê-los cognitivamente e seus significados, principalmente através de estórias, para quando mais tarde, o jovem torna-se autônomo para tomar as decisões certas ao longo da vida diante destas situações de dilemas morais que ocorrem ao longo de toda a existência exigindo do ser certa sensibilidade moral para decidir-se por uma escolha que leve em consideração como esta decisão vai atingir o outro e ao mesmo tempo olhando para a situação a partir de suas próprias necessidades genuínas.
Esse desenvolvimento ocorre através de valores, mas principalmente o de amar ao semelhante como a si mesmo , princípio que permeia todas as religiões e é daí que vem a importância destas na formação do indivíduo.
Tornar-se um ser espiritualizado, porém, é ir além das religiões tão dogmáticas e tornar-se estes nobres valores, em ação.
Respeito mútuo, colher e plantar (a lei da ação e reação), somente falar quando tiver algo positivo a acrescentar, a caridade; são todos princípios a serem cultivados pelos seres que desejam seguir a senda espiritual.
Quando criança, o ser segue seu instinto, seus impulsos e é, através da educação que aprende que tem o poder de controlar estes impulsos e tomar as decisões baseadas no LIVRE-ARBÍTRIO que só os humanos possuem.
Ao tornarem-se adultos, tornam-se também escravo dos hábitos/padrões que se forem positivos e saudáveis, levarão à prosperidade e caso contrário serão auto-destrutivos.
Através de uma postura coerente de pensamentos, palavras e ações o ser desenvolve sua própria energia magnética que atrai e materializa situações e pessoas desta mesma vibração seguindo a lei do semelhante atrai semelhante.
Portanto, o desenvolvimento espiritual/moral é muito mais do que apenas cognitivo, é muito mais do que apenas saber o que é certo e errado, mas SER todos os valores em ação nas suas escolhas diárias. Postura que deve ser nutrida diariamente para manter a alma desperta e consciente em suas decisões diárias.